Mercado bolsista mundial encerra em baixa

Contaminadas pela retração de segunda-feira (5) da Bolsa de Valores de Nova York, nos Estados Unidos, as bolsas asiáticas também encerraram em baixa nesta terça (6). A bolsa de Londres seguiu a mesma tendência e abriu em baixa.

O índice Nikkei de Tóquio fechou em queda de 4,73%, aos 21.610,24 pontos. O Topix, segundo principal indicador, caiu 4,4%, no mesmo momento, para 1.743,41 pontos. O Hong Kong Index, de Hong Kong, também caiu. O índice chegou a recuar mais de 5% – a maior baixa desde agosto de 2015.

As Bolsas de Xangai e Shenzen, na China, também terminaram seus pregões em queda.

Em Xangai, principal bolsa chinesa, fechou em baixa de 3,35%, seguindo as tendências de Tóquio e Wall Street. Shenzhen, a segunda em importância, registrou queda de 4,44%.

Nesta manhã a Bolsa de Valores de Londres abriu em baixa de 3,44 %.

O mercado de ações anda em queda desde a baixa de 4,6% de segunda-feira da Bolsa de Valores de Nova, a maior retração diária desde agosto de 2011. O índice Dow Jones Industrial, o principal indicador do mercado, assim como os índices S&P 500 e Nasdaq despencaram uma hora antes do encerramento do pregão.

Dow Jones caiu 4,6%, para 24.345 pontos. S&P 500 recuou 4,10% para 2.648 pontos. Nasdaq caiu 3,78%, para 6.967 pontos.

Eventual alta de juros nos EUA

Os mercados financeiros reagem a uma eventual alta dos juros nos EUA, que afeta negativamente as bolsas de valores.

Na segunda, os títulos públicos americanos com vencimento em 10 anos, os chamados Treasuries, tiveram uma alta de juros e atingiram o maior valor desde janeiro de 2014.

O pessimismo no mercado financeiro americano também influenciou as bolsas internacionais e a cotação do dólar frente às demais moedas. A Bovespa fechou em queda de 2,59%, enquanto o dólar subiu 0,99% frente ao real.

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *