ExxonMobil conclui compra de uma participação da ENI

A ExxonMobil Development Africa B.V. concluiu a compra de uma participação indirecta de 25% no bloco Área 4 localizado na bacia do Rovuma, norte de Moçambique, ao grupo italiano ENI, informaram o grupo norte-americano ExxonMobil e o italiano em comunicados separados.

Nos termos do acordo de compra e venda assinado entre as duas entidades, o grupo norte-americano assumirá a construção e operação de todas as instalações relacionadas com a liquefacção de gás natural, enquanto o grupo italiano continuará a liderar o projecto da plataforma flutuante Coral Sul bem como as operações a montante.

O grupo norte-americano passou a deter uma participação de 35,7% na ENI East Africa (cujo nome vai ser alterado para Mozambique Rovuma Venture) que detém uma participação de 70% no bloco Área 4 e que tem como restantes accionistas o grupo ENI, igualmente com 35,7% e o grupo China National Petroleum Corporation (CNPC) com os restantes 28,6%.

Estes três grupos têm como parceiros naquele bloco a estatal moçambicana Empresa Nacional de Hidrocarbonetos e os grupos português Galp Energia e sul-coreano Kogas, todos com 10% cada.

O comunicado divulgado pelo grupo ENI recorda ter o grupo ExxonMobil acordado em pagar 2,8 mil milhões de dólares pela aquisição desta participação.

O bloco Área 4 contém depósitos de gás natural estimados em 85 biliões de pés cúbicos (2,4 mil milhões de metros cúbicos), quantidade que permitirá fornecer consumidores em todo o mundo durante mais de 40 anos.