Equipas moçambicanas dão bons indicadores nas Afrotaças

O Costa do Sol e a formação da União Desportiva de Songo entraram razoavelmente nas Afrotaças. Os “canarinhos” no seu reduto venceram por uma bola sem resposta ao Galaxy FC do Botswana, enquanto a turma da União Desportiva de Songo, jogou fora de portas e empatou com Ngaya Club por um  golo nos Comores.

Já na contagem decrescente para o arranque do Moçambola edição de 2018, as formações do Costa do Sol e União Desportiva de Songo já se estreiaram nas Afrotaças, rumo à qualificação almejada para a fase de grupo, da Liga dos Campeões africanos e Taça Nelson Mandela.

O Costa do Sol foi a primeira formação a entrar em cena, no Estádio Nacional de Zimpeto, venceu o Galaxy FC do Botswana, por uma bola a zero, em jogo da primeira “mão” da primeira eliminatória de acesso a Taça Nelson Mandela. O único golo foi marcado pelo liberiano Terence aos 42 minutos da segunda parte.

Com este resultado abre-se muita esperança de conseguir passar a eliminatória. Todo o cuidado é pouco. Os “canarinhos” partem em vantagem para o jogo da segunda “mão”, a realizar-se no próximo dia 21 em Gaborone, capital do Botswana.

O outro nossso represetante nas Afrotaças, a União Desportiva de Songo, conquistou um resultado não muito seguro e perigoso, pelo facto de ter empatado por um golo com o Ngaya Club das Comores em partida da primeira “mão” da pré-eliminatória de acesso à fase de grupos da Liga dos Campeões Africanos.

O golo da UDS foi apontado por intermédio do regressado ao campeonato “doméstico”, vindo  da África do Sul, Helder Pelembe, grande reforço para a presente época no Moçambola 2018.

A União Desportiva do Songo não ganhou vantagem relativa na eliminatória e na cidade da Beira, no dia 21 de Fevereiro corrente joga a decisão final. Alfredo Langa

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *